REVISTA LIBERDADES

FAÇA DOWNLOAD DO PDF
CONTOS
01
PARÁBOLA 4: O PLANO DE FUGA
Paula Gomes da Costa Cavalcanti

Paula Gomes da Costa Cavalcanti
Mestranda em Direito Penal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ.
Bacharela em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN.
Advogada criminalista.
paulagccavalcanti@gmail.com

O jogo de comparar corpos alheios com o meu é tortura. Pele, cabelo, bunda, perna, bochechas, seios. Jogo é matar ou morrer, isso sem ser radical. Pois radical vem do latim e significa “raiz”, quer dizer, profundo. Nada disto de matar – ou – morrer – preto – e – branco – cara – ou – coroa. UM COROA BRANCO MATOU UM CARA PRETO NO RIO DE JANEIRO. Por lá eu havia caminhado 4 casas, inicialmente para encontrar o Rei e a posteriori fugindo do Rei. Eu era um peão e precisava d’uns trocados tipo “moço, saí ontem do xadrez, moço, compra um leite ninho para minha filha”. Não era mentira, moço, eu meteria o leite minha goela abaixo. Foi assim que o Rei jogou a moeda na tábua de porcelana e os 5 centavos deram 5 cambalhotas TAC, TAAC, TAAÁC, TAAAAÁQUI, TAAAAAÁCHKÍ. A moedinha congelou ereta no centro daquele Polo inóspito do Sul: nem cara, nem coroa, prolatada a sentença do jogo sem fim... De repente o sangue pulou 4 casas para ajudar 4 guinchos a perfurarem minhas costas, primeiro as gotas de sangue-mãe se agarraram aos guinchos, segundo as gotas irmãs se agarraram a pele, cabelo, bunda, perna, bochechas, seios, terceiro as gotas primas se agarraram ao ar entre o meu corpo e o tabuleiro nevado. Quarto as gotas se abraçam enquanto sussurram umas para as outras “SSSS eu te amo para sempre SSSS eu sempre te amo SSSS”, espreguiçando-se de mãos dadas na forma de chiclete de sangue a bocejar “you can be the boss, daddy, you can the boss, you know that I like, like you a lot, don’t let it SSSS stop [1] .  Do núcleo da chiadeira estouraram 4 vozes dos 4 guinchos:

- Fosssstessss condenada à prisão perpétua!

Mas, por quê?! Contra-argumentei:

– Ora, Excelência, há 40 anos moro nesse reino e nem uma vez sequer pensei que o Rei estivesse nu. É lógico que o Rei não pode se vestir/despir visto que ele não tem corpo de gente.

– A defesa não merece prosperar – concluiu o Rei num ato de lançar os 4 guinchos (como capatazes vadios), eu a eles atracada, além das gotas de mascar, todos nós para dentro do anel da moeda em pé, a qual nos trancou em si e em 4 segundos autoencarcerou infinitas vezes no jogo infindo de comprimir o aço até o seu eclipse matério e energético total.

Paula Gomes da Costa Cavalcanti
Mestranda em Direito Penal da Universidade do Estado do Rio de Janeiro UERJ.
Bacharela em Direito pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN.
Advogada criminalista.
paulagccavalcanti@gmail.com

[1] LANA DEL REY. You can be the boss. Disponível em: < https://www.youtube.com/watch?v=aGAYzUq0FWg> .

Rua Onze de Agosto, 52 - 2º andar - Centro - São Paulo - SP - 01018-010 - (11) 3111-1040